Harmonização Facial

Curso para aplicação de botox: quem pode fazer?

Curso para aplicação de botox quem pode fazer

De acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica (ISAPS), o Brasil é o segundo país com maior procura pela toxina botulínica, perdendo somente (embora por uma margem considerável) para os Estados Unidos da América. Apenas em 2017, foram quase 400 mil aplicações realizadas.

O procedimento é mais comumente conhecido como “aplicação de botox”, em referência à marca Botox, pioneira no desenvolvimento da toxina botulínica. Embora no Brasil os dois nomes sejam usados de maneira intercambiável, é importante fazer a distinção entre eles.

Considerando a prevalência da técnica no país, neste texto vamos falar um pouco sobre o que é a aplicação de toxina botulínica, qual a relação desse procedimento e a odontologia e responderemos a pergunta título: curso para aplicação de botox: quem pode fazer? Essa é uma dúvida bem comum, visto que esse procedimento tem alta demanda.

Uma boa formação pode fazer toda a diferença no currículo e carreira dos dentistas. Aqui no Centro de Desenvolvimento em Odontologia (CDO) criamos vários cursos para capacitar profissionais nesses serviços. Por exemplo:

O que é a aplicação de botox?

Antes de entender quem pode fazer curso para aplicação de botox, vale lembrar que o procedimento com a toxina botulínica tem como objetivo mais conhecido paralisar e evitar o aparecimento de rugas, linhas e marcas de expressão.

Essa solução com teor estético é, disparada, a principal razão da busca pelo procedimento em clínicas odontológicas por todo o país.

Apesar disso, é interessante notar que a aplicação de botox pode ser usada com o objetivo de eliminar dores e incômodos. Essa função da toxina botulínica vai ser explicada com mais detalhes no item seguinte, quando o foco for a relação entre o procedimento e a odontologia.

A aplicação do botox é realizada em consultório, por profissional autorizado, por meio de injeções de toxina botulínica em pontos específicos do rosto. O procedimento é rápido, simples e praticamente indolor, causando apenas pequeno desconforto momentâneo.

Nos casos das aplicações com objetivos estéticos, os resultados aparecem em alguns dias. É necessário ressaltar que o procedimento não tem caráter definitivo, sendo necessária a reaplicação da toxina botulínica após um período de três a seis meses.

Assim como qualquer outro procedimento invasivo ao corpo humano, este também possui contraindicações. Gestantes, lactantes, pessoas com doenças autoimunes e alérgicas a algum componente da toxina botulínica não devem se submeter a prática.

Qual é a relação entre a aplicação de botox e a odontologia?

É necessário aprofundar a explicação neste tópico, já que muitos profissionais fazem o questionamento sobre o curso para aplicação de botox: quem pode fazer? Esse procedimento tem ligação com a odontologia além do campo estético.

Alguns exemplos de indicações odontológicas para o botox incluem casos de bruxismo, dores faciais, sorriso gengival e espasmos musculares. Nessas situações, a aplicação da toxina botulínica surge como uma alternativa, mas jamais como a única opção de tratamento.

Seja com objetivos estéticos ou não, o uso da toxina tem espaço nos consultórios odontológicos. Levando isso em conta, uma parte da pergunta proposta no título já pode ser respondida, mas é interessante se aprofundar para além da odontologia.

Curso para aplicação de botox: quem pode fazer?

Para responder essa pergunta, é preciso reconhecer que o uso de botox é um procedimento invasivo. Ou seja: é necessário ter conhecimentos biológicos da parte aplicadora, os quais só podem ser obtidos por meio de formações acadêmicas reconhecidas.

Além disso, é válido apontar que o uso da toxina botulínica não é um só, o que significa que a sua utilização necessariamente será multidisciplinar, com profissionais de diferentes áreas da saúde explorando o produto para os mais variados tipos de procedimentos clínicos.

Considerando tudo isso, os profissionais que podem aplicar botox incluem enfermeiros, médicos, biomédicos, dentistas e farmacêuticos. Apesar de abrangente, é preciso ressaltar que a prática não é irrestrita, devendo respeitar as regras próprias dos órgãos de cada área.

No caso dos dentistas, por exemplo, a aplicação da toxina botulínica em pacientes foi autorizada em 2019, quando o Conselho Federal de Odontologia (CFO) estabeleceu algumas normas. Desde então, o procedimento passou a fazer parte da rotina de trabalho dos odontologistas.

Em todo o caso, o regimento de cada profissão é mutável. Dessa forma, é importante que profissionais interessados em fazer esta capacitação estejam atualizados com as definições de sua área, a fim de cumprirem com as regras vigentes na prática clínica.

Resumindo a pergunta que dá título ao texto: podem realizar o curso de aplicação de toxina botulínica os profissionais já graduados das áreas da Biomedicina, Ciências Biológicas, Enfermagem, Farmácia, Medicina e Odontologia, independentemente de especialização.

Como é o curso de aplicação de botox?

Como o próprio nome já aponta, o curso de aplicação de botox não tem caráter de especialização médica. Por considerar conhecimentos acadêmicos aprendidos previamente, ele é curto e dedica-se exclusivamente a aplicação da toxina botulínica e fatores associados.

A capacitação por meio da especialização permite que os profissionais identifiquem a atividade muscular dos pacientes e, a partir disso, possam indicar a quantidade correta de botox. Além disso, são ensinadas as técnicas, contraindicações e materiais para a realização do procedimento.

Apesar das restrições quanto aos profissionais que podem aplicar botox, os conhecimentos sobre a técnica e sobre a toxina botulínica são interessantes de serem aprendidas por quaisquer pessoas, especialmente aqueles que pensam em se submeter ao procedimento.

Respondemos acima a questão sobre o curso para aplicação de botox: quem pode fazer. Siga nosso perfil no Instagram. Você será notificado sobre novos conteúdos e turmas abertas!

Em alta

Tipos de candidíase na boca – causas e sintomas

Entenda o que causa candidíase em seus pacientes, os fatores de risco e tratamentos disponíveis. Esta infecção fúngica pode surgir por …

Ler matéria

Quais são os músculos da face? Anatomia facial

Em um rosto existem diversos músculos que desempenham determinadas funções, como a reprodução de movimentos. Conheça agora quais são!

Ler matéria

Sintomas de disfunção temporomandibular e dor orofacial

A disfunção temporomandibular (DTM) é uma síndrome que atinge milhares de pessoas, independente da idade, sexo e raça, sendo muito mais comuns em mulheres adultas. Ao se especializar na área, o dentista será capaz de compreender as características das articulações maxilares, os músculos responsáveis pela mandíbula e poderá identificar os sintomas de disfunção temporomandibular e […]

Ler matéria

Como identificar cárie na radiografia panorâmica?

Você sabia que a radiografia é uma das principais formas de diagnosticar cárie? Veja o que é e como ela pode auxiliar no seu consultório!

Ler matéria

O que é pulpectomia e quem deve fazer?

Este procedimento odontológico faz a remoção da polpa dentária infectada ou doente. A pulpectomia costuma ser uma das etapas do tratamento …

Ler matéria

Quais são os tipos de sedação em odontologia?

Este é um procedimento adotado pelo cirurgião-dentista e pelo anestesista para oferecer maior conforto ao paciente durante um determinado …

Ler matéria

Outras matérias

Diferença entre anamnese e exame físico

Principais diferenças entre anamnese e exame físico

Qual a diferença entre anamnese e exame físico odontológico? Em um deles você irá consultar o histórico de saúde do seu paciente, enquanto …

O que é planejamento reverso

O que é planejamento reverso e qual é a sua importância para a implantodontia?

O planejamento reverso em implantodontia é uma técnica que facilita a reabilitação oral do seu paciente. Entenda a sua importância e cuidados!

o que é anamnese odontológica

O que é anamnese odontológica?

É importante anotar cada detalhe sobre o paciente, inclusive o histórico familiar, para ajustar os tratamentos a sua necessidade. Entenda!

Dicas de cursos para dentistas

10 dicas de cursos para dentistas e amplie sua formação

Para se destacar na odontologia não é necessário apenas a conclusão do curso, o ideal é buscar uma especialização para ser referência na área!